Um cargo para Joffre

Joffre Neto no Samu


O ex-vereador Joffre Neto  (PSB) foi nomeado coordenador do Consórcio Intermunicipal do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).
A nomeação foi feita pelo prefeito de Taubaé, Ortiz Junios (PSDB), que preside o consórcio do Samu e foi publicada sábado no Diário Oficial do Município. Além de Taubaté, o consórcio abrange Campos do Jordão, Lagoinha, Natividade da Serra, Redenção da Serra, Pindamonhangaba, Santo Antônio do Pinhal, São Luís do Paraitinga e Tremembé.


Aliado de Ortiz na Câmara, Joffre não conseguiu se reeleger em 2016, tendo obtido 926 votos.

O ex-vereador é citado em pelo menos quatro processos na Justiça por improbidade administrativa. O MP havia recomendado que Ortiz não abrigasse em seu novo governo ex-vereadores que figurassem como réus em processos de improbidade administrativa. A nomeação via Samu dribla o veto do MP.

Um cargo para Joffre Um cargo para Joffre Reviewed by blog dois pontos on 13:26 Rating: 5

2 comentários:

  1. Sem coragem de ser explícita, a matéria faz acusações sub-reptícias, como se perder uma eleição impedisse de trabalhar, ou que o cargo é ocupado sem a devida qualificação, apenas por conveniência.

    Sou engenheiro, mestre em administração pública pela FGV-SP e doutorando em ciência política pela Universidade de Aveiro, Portugal. Entre outros cargos públicos, fui diretor técnico, de habitação e de informática da Urbam, São José dos Campos.

    E a você que é cidadão de bem quero esclarecer do que sou injustamente acusado e perseguido:

    "1o. crime" - Ter sido contratado pela Câmara de Taubaté em 2009 (por R$ 7.900, mas nunca fui pago!) para treinar os vereadores que desejassem fiscalizar eficazmente, por meio do orçamento, os desvios do então Governo Peixoto.
    Acusação: "Não foi feito pesquisa de preços dos serviços".

    Meses depois a Câmara contratou empresa para fazer algo semelhante, mas em menor escala, por R$ 30.000,00 - e não houve nenhuma ação contra isso.

    Se vc quiser detalhes do caso queria ver este vídeo: https://www.facebook.com/joffreneto/posts/10154558277237158

    "2o. crime" - Fui acusado de a Câmara ter contratado, por minha indicação, como assessora uma advogada que vim a descobrir que era irmã de um funcionário da Prefeitura.
    Acusação: "Nepotismo". Sim, é isso mesmo que vc leu, é esse o "crime".

    "3o. crime" - Assessorar como consultor legislativo, orçamentário, de engenharia, de organização e normas, e fundamentos de direito administrativo, a Câmara de S. Luiz do Paraitinga, durante um ano, ao custo de R$ 2.700/mês.
    Acusação: “A Câmara não precisava de tais serviços”.

    ResponderExcluir
  2. obrigado pelo comentário, Joffre, e pelas explicações.
    a nota, não a mateira, não faz ilação alguma, ela narra um fato, que sua longa explicação só comprova.
    abraço, Hélcio

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.