A meta é São José 4.0

Indústria 4.0

Além da e colocar a cidade no Mapa da Logística, a Secretaria de Inovação e Desenvolvimento Econômico tem outro foco ambicioso: transformar São José dos Campos em berço da indústria 4.0 no Brasil.

É uma corrida contra o tempo.

Algumas cartadas já estão sendo jogadas. Na última segunda-feira, São José dos Campos recebeu a visita de uma delegação da China, que conheceu as instalações do Parque Tecnológico e teve contato com o ITA. Na delegação estavam altos diretores da Siasun, empresa que detém o controle de 70% do mercado chinês de automação industrial. A Siasun busca, no Brasil, espaço para um projeto de investimento voltado à indústria 4.0 e ao setor de robótica. E seus representantes visitaram algumas cidades do país, prospectando áreas e infraestrutura. Em São José dos Campos. Segundo executivos que acompanharam as reuniões, o balanço da visita foi positivo.

O secretário de Inovação, Alberto Mano Marques, confirma a visita da delegação da China, sem dar maiores detalhes. Mas confirma o interesse em aparelhar São José dos Campos como polo da indústria 4.0 no país.

-- Estamos nos preparando para devem participar de feiras do setor na Alemanha, país que é o berço da indústria 4.0 – disse o secretário, em entrevista ao blog dois:pontos.

Para ele, São José dos Campos faz parte de um grupo seleto de cidades no país que estão aparelhadas para esse salto tecnológico. Mano concorda com a visão de muitos analistas de que, 2018 é o ano-chave para colocar em prática estratégias como digitalização e robotização das fábricas e dos processos produtivos, essenciais para que país não fique à margem do que é considerada a quarta revolução industrial. Essa visão foi exposta de maneira bastante clara em recente reportagem do jornal eletrônico “Gazeta do Povo”, de Curitiba, sobre a Nova Economia, que aponta que a meta de 15% para a indústria 4.0 atingir no Brasil em 10 nos já é realidade em países como Alemanha, Chiba, Coreia do Sul, Estados Unidos e Israel.

É, sempre é bom repetir, uma corrida contra o tempo.

Segundo a “Gazeta do Povo”, a ABDI (Associação Brasileira de Desenvolvimento Industrial) planeja lançar em março a Política Nacional da Indústria 4.0 com diretrizes para a transformação digital, durante o Fórum Econômico Mundial, em São Paulo. “Vamos mostrar quais serão os primeiros setores a serem apoiados pelo governo”, afirmou o presidente da ABDI, Guto Ferreira, ao jornal eletrônico. “Não haverá incentivo fiscal, mas apoio como linhas de financiamento.” Cálculos da ABDI mostram que a adoção de conceitos da indústria 4.0 pode gerar economia anual de R$ 73 bilhões para o setor produtivo com a redução de custos.

CenárioPara Mano, as bases para São José dos Campos se destacar nesse cenário são o ITA e o Parque Tecnológico.

-- Estamos muito satisfeitos com a gestão do Parque. Ela é moderna, arrojada. É o que São José precisa – afirmou o secretário.

O Parque é administrado pela Associação Parque Tecnológico, uma OS, mediante contrato assinado em maio de 2016, após um certame público, disputado por cinco entidades. O acordo atual tem duração de um ano e possibilidade de renovação até 2022. Segundo Mano, o contrato caminha para ser renovado em maio próximo. A OS já estava à frente do Parque. Para o período atual, o orçamento do Parque é de R$ 9,5 milhões, dos quais R$ 3,8 milhões aportados pelo município. “Nossa meta é tornar esse contrato mais elástico”, disse Mano.


Amanhã
A parte final da entrevista do secretário Alberto Mano Marque ao blog dois:pontos, com dois pitacos sobre tecnologia e inovação
A meta é São José 4.0 A meta é São José 4.0 Reviewed by blog dois pontos on 18:11 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.