A ponte da confusão




Acredite se quiser: a maior culpada pela paralisação da obra da Ponte Estaiada foi a Prefeitura de São José dos Campos.

Bobeada geral ...

A informação consta da decisão datada de hoje, liberando a retomada da obra na Marginal do Vidoca, assinada pelos juiz Sílvio José Pinheiro dos Santos. Segundo a decisão, a paralisação da obra pela Justiça teve como base um documento com informações erradas, encaminhado pela Prefeitura de São José dos Campos, que colocava como 2020 o prazo de vida útil da Ponte Estaiada, razão pela qual o colosso de concreto, ferro e R$ 48 milhões foi considerado como "obra faraônica" pelo Ministério Público. Depois de muito bate-boca, muito vaivém, algum esperto descobriu o erro e o documento correto, com todas as suas planilhas, foi anexado aos autos, com a informação real: a obra tem vida útil estimada até 2048, uma diferencinha de 28 anos. Coisa pouca, um tirinho de espingarda,  quase um palitinho de sorvete (lembra do palito de sorvete do governo Carlinhos Almeida). Vale a pena repetir para deixar claro: nas tabelas originais relativas à capacidade viária da Rotatória do Colinas, a prefeitura informou que a projeção de esgotamento da obra em 2020 já contava com a Ponte Estaiada, quando, na realidade, a projeção era sem a ponte projetada pelo governo Felício Ramuth (PSDB).

Como diria o narrador Sílvio Luiz, pelo amor dos meus filhinhos ...

Erro de digitação? Sabotagem? Obra de algum estagiário descuidado, que trocou "sem" por "com", cozinha simples assim? Culpa de algum espião do PT infiltrado no governo do PSDB? Nenhuma das alternativas anteriores? Ou, pior, todas juntas e misturadas? Mais preocupante é que esse, digamos, errinho bobo levou muito tucano da gema a atacar a Justiça nas redes sociais, falando em intromissão indevida do Judiciário em assuntos do Executivo. Foi uma baterão de bumbo dos diabos. Mais grave: esse errinho bobo vai custar dinheiro aos cofres públicos, jogado pelo ralo com o impasse vagalume da obra, com esse para-retoma-para-retoma. Por baixo uns R$ 300 mil. E com direito a pito do juiz, que sugeriu a abertura de uma sindicância, mais que necessária, para apurar o que, afinal, ocorreu dentro da administração.

Fica a pergunta: demitiram o estagiário? Ou não foi o estagiário?


A ponte da confusão A ponte da confusão Reviewed by Helcio Costa on 18:04 Rating: 5

3 comentários:

  1. Esses emplumados tucanos ainda vão perder muitas penas até o fim dessa novela. Aguardem os próximos capítulos....kkkkk

    ResponderExcluir
  2. Para quem aprovou a construção de um teatro invertido. Esse "errinho" não é nada...

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.