O futuro do emprego no Vale


A economista Renata Belzunces nos estúdios da Band

Qual o futuro do emprego na região?

Em semana decisiva para os trabalhadores da General Motors do Brasil, o "Band Entrevista" deste domingo recebe a economista Renata Belzunces, técnica responsável pela implementação da primeira Unidade de Atendimento Local  do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) do Vale do Paraíba. Para ela, o emprego forma, com carteira assinada, passa por um instante delicado na região, principalmente o emprego no setor industrial, que tem, potencialmente, uma melhor remuneração. "Cerca de 35% do emprego formal no Vale do Paraíba está ligado ao setor industrial. Em períodos de estabilidade, isso é um ganho. Mas, em períodos de crise, a recuperação pode ser mais lenta", afirmou ela. Segundo a economista, é preciso ter cautela ao analisar a migração do perfil econômico da região, de polo industrial a um polo de prestação de serviços. "Nenhuma economia saudável do mundo sobrevive sucateando o setor industrial", afirmou.


Quais os caminhos?

Renata Belzunces defende um grande debate regional sobre o perfil da economia que se pretende ter na região, unindo nesse diálogo poder público, empresas, instituições representativas da sociedade e sindicatos dos trabalhadores. "Ninguém vai decidir sozinho para onde vai a economia regional", disse. Essa é uma ideia que pode gerar frutos?

Confira no "Band Entrevista" que vai ao ar neste domingo, às 8h30. Com Cláudio Nicolini e comigo. Espero você lá.
O futuro do emprego no Vale O futuro do emprego no Vale Reviewed by Helcio Costa on 13:04 Rating: 5

Um comentário:

  1. Foi muito boa a conversa Helcio! Espero que possa contribuir para gerar frutos para a região refletir e avançar no sentido de tomar alguma rédea de seu futuro. Abraço!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.