14. Histórias da quarentena: alô?


14. Histórias da quarentena: alô?

Com mais gente em casa com a quarentena, era inevitável.
As operadoras de telemarketing perderam de vez a noção, mas não perderam a oportunidade ...

O que já era complicado, ficou pior. O arsenal do lado de lá é grande: empresas de telefonia, operadoras de TV paga, bancos, seguradoras, venda de assinatura de jornais e revistas, LBV, escolas de idioma, ofertas de oportunidades únicas e muito, muito mais. É artilharia pesada. São milhares de operadores em centenas de call centers espalhados por aí. Para evita-los também temos um arsenal: bloqueio do número para não receber ligações indesejadas; instalação de apps, como o Whoscall, no celular, capazes de denunciar os números mandrake e bloquear spans. São eficazes, garanto. Mas, como guerra é guerra, o lado de lá, hora ou outra, consegue furar o bloqueio. E lá vem, basta seu CPF ou seu telefone estarem registrados em algum lugar por aí. E, se não for você, alguém quer para falar com sua mulher, seu filho, o vizinho, o cachorro, o papagaio, o escambau a quatro. Recentemente, uma tia ficou preocupada com ligações insistentes atrás de uma antiga emprega doméstica da casa, morta há mais de 10 anos. Golpe? Fantasma? Que nada, um banco que resolveu tirar o pó de algum banco de dados e encontrou um baú de CPFs antigos. Pior são as pegadinhas. Dias atrás recebi a ligação do call center de um jornal me oferecendo para renovar uma assinatura que suspendi há uns 5 anos, após mantê-la desde 1990. Com as novas plataformas, jornal em papel está ficando obsoleto. E dinheiro não dá em árvore. Mas a moça do outro lado da linha não se deu por rogada. Inconformada com a minha recusa, apelou. Segundo ela, em algum tempo obscuro entre 2001 e 2002, eu teria deixado de pagar a assinatura e que, se não saldasse esse débito, teria o meu nome incluído no SPC. Fui o próprio Didi Mocó: cuma? Sempre debitei assinaturas no cartão de crédito, de forma automática. E querer cobrar uma dívida, mesmo fantasma, 18 anos depois? Mandei a moça pentear macacos e inseri o número do telefone no index do Whoscall. Povo tá desesperado.

Segue o baile ...
14. Histórias da quarentena: alô?  14. Histórias da quarentena: alô? Reviewed by blog dois pontos on 09:33 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.