8. Histórias da quarentena: alegria







8.    Histórias da quarentena: alegria

Que lembrança mais alegre você tem desse tempo de pandemia?
É possível ser feliz num mundo de ponta-cabeça?



Eu acho que sim. E não falo aqui da felicidade absoluta, mas, sim, de um instante, um momento feliz, um segundo em que a vida teria feito sentido se tudo terminasse ali, naquele momento, como um bom filme que chegasse ao final, uma música que virasse apenas lembrança após tocar fundo o coração, a última frase de um livro perfeito. Tive meu momento assim ao escapulir para a praia, no auge da quarentena. Ali, sentado em frente ao mar, sentido o sol na pele, ouvindo o rugir das ondas em vaivém, tive a felicidade ao meu alcance, sólida, viva, presente, de um azul tão intenso que ofuscava o mundo ao redor. O mar, o céu, o barco, o pássaro, ficaram todos congelados tanto na minha memória quanto na foto que fiz, em uma tentativa (vã?) de preservar, não deixar escapar num piscar de olhos, o segundo que trouxe aquela sensação de que a vida, ah, a vida, mesmo num mundo de ponta-cabeça, pode ser feliz, imensamente feliz. Acima está a prova, que, terminada a pandemia, planejo colocar em um porta-retratos.

Segue o baile ...
8. Histórias da quarentena: alegria 8.    Histórias da quarentena: alegria  Reviewed by blog dois pontos on 09:48 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.